Notícias

TCP conclui sua primeira emissão pública de debêntures

Terminal de Contêineres de Paranaguá levantou R$ 588 milhões, valor acima do inicialmente previsto. Recursos serão utilizados no projeto de expansão do Terminal

Paranaguá (PR), 8 de Novembro de 2016 – A TCP – empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá, segundo maior da América do Sul –, concluiu ontem (7/11/2016) sua primeira emissão de debêntures na concessionária, em um total de 588 mil debêntures simples, não conversíveis em ações. As debêntures terão valor nominal unitário de R$ 1.000,00 e terão prazo de três, cinco e seis anos.

Com a emissão das debêntures, a TCP arrecadou R$ 588 milhões, sendo R$ 428 milhões em debêntures de infraestrutura, incentivas pelo Governo Federal. Os recursos obtidos serão utilizados pela TCP nas obras de ampliação e modernização do Terminal de Contêineres de Paranaguá, de acordo com a proposta de renovação antecipada do contrato de arrendamento do Terminal por mais 25 anos a partir de 2024, assinada em 5 de março de 2016 pelo Governo Federal.

As obras, que agora aguardam a liberação das licenças ambientais junto ao IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) para serem iniciadas, incluem a expansão do cais de atracação do Terminal, que ganhará mais 220 metros, passando a contar com 1.099 metros de extensão; a construção de dolphins exclusivos para a atracação de navios que fazem o transporte de veículos; e a ampliação da retroárea do terminal, que hoje conta com 320 mil m2 e que será ampliada para cerca de 500 mil m2.

“Vencemos mais uma etapa no projeto de expansão e modernização do Terminal de Contêineres de Paranaguá”, destaca Alexandre Rubio Teixeira Pinto, CFO da TCP. “Ao final dos investimentos, a TCP ampliará a sua capacidade dos atuais 1,5 milhão de TEUs para 2,5 milhões de TEUs”, diz, acrescentando que, com a ampliação, o Terminal estará preparado para o crescimento da demanda de exportações e importações em sua área de abrangência – Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Santa Catarina e Paraguai – pelos próximos 30 anos.

Para Luiz Antonio Rodrigues Alves, CEO da TCP, o sucesso da emissão das debêntures é um marco importante na história da empresa. “Esta foi a primeira vez que acessamos o mercado de capitais e o resultado superou nossas expectativas, já que o interesse consideravelmente foi maior do que inicialmente imaginávamos”, afirma. “Com isso, a TCP entra para o seleto grupo de empresas brasileiras que utilizam a opção de acesso ao mercado de capitais para financiar sua expansão”.

A oferta de debêntures da TCP foi coordenada pelo banco BTG Pactual e pela XP Investimentos.

Sobre a TCP

A TCP é a empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá – segundo maior terminal de contêineres da América do Sul, e a empresa de serviços logísticos TCP Log.

Após receber investimentos de R$ 365 milhões, um dos maiores aportes privados do setor portuário brasileiro nos últimos anos, a TCP atualmente tem capacidade para movimentar 1,5 milhão de TEUs/ano, conta com 320 mil m² de área de armazenagem e oferece três berços de atracação, com extensão total de 879 metros, além de dolfins exclusivos para operação de navios de veículos.

A atuação do terminal é complementada pela TCP Log, que oferece serviços de integração da cadeia logística; como armazenagem, estrutura para carregamento e descarregamento de contêineres, pátio para contêineres e transporte do modal rodo ferroviário ao terminal em Paranaguá.

Informações para Imprensa

Medialink Comunicação, Fone: (11) 3817-2131
Raul Fagundes Neto, raul.fagundes@medialink.com.br
Fernando Marchi, fernando.marchi@medialink.com.br
Ana Cunha, ana.cunha@medialink.com.br

Voltar